Liderança de Sucesso



Um líder de sucesso aprende quer com o fracasso quer com o sucesso (Fachada, 2014). Ele capacita a equipa para agir e faz com que esta tenha confiança, sendo uma referência e um símbolo para todos os colaboradores (Fachada, 2014). O seu papel é integrar a visão da empresa como sendo sua e transpor isso à equipa (Fachada, 2014).
Os líderes devem desenvolver competências nos seus colaboradores para que assim aumente o potencial de cada um. Além disso, o líder deve estabelecer vínculos emocionais duradouros com as suas equipas, pois deve inspirá-las e fazer com que se sintam úteis para a sociedade e realizadas quer a nível pessoal quer a nível social (Fachada, 2014).
A liderança passa por influenciar os colaboradores a trabalhar com entusiasmo, tendo em conta os métodos e objetivos necessários para o sucesso da organização (Fachada, 2014). Esta influência gera empenho na realização das tarefas por parte dos colaboradores e faz com que estes deem o seu melhor (Fachada, 2014).
Um líder de sucesso envolve os colaboradores com toda a sua energia e com todo o seu ser na organização, gerindo os contratempos como desafios à sua criatividade (Fachada, 2014).
 
Para uma liderança de sucesso é necessário determinadas características tais como:

· Trabalhar de forma apaixonada;

· Ter como valores sólidos o rigor e a integridade;

· Criar relações de empatia com os colaboradores;

· Ter um padrão de relacionamento interpessoal estável na vida pessoal e profissional;

· Ser autodisciplinado, o que provoca respeito pelos colaboradores;

· Preocupar-se em promover o crescimento dos colaboradores;

· Fomentar relações de confiança e cooperação;

· Ser motivado pelo espirito competitivo, o que faz com que seja motivado para atingir grandes objetivos com disciplina e ética profissional.
 
 
As organizações de sucesso precisam de chefias empenhadas e apaixonadas, cuja vida profissional esteja em consonância com os seus valores e fatores de crescimento pessoal (Fachada, 2014).
 
Um líder feliz liberta energia à sua equipa, provocando felicidade nela (Fachada, 2014). O líder feliz também faz os outros felizes e colaboradores felizes são mais empenhados e mais lucrativos (Fachada, 2014).
 
Mas para ser feliz, é necessário desejá-lo (Fachada, 2014).


Neste sentido, a Escola de Afetos fornece às empresas formação em liderança.


Texto escrito por Carolina Violas, Psicóloga, Pós-Graduada em Gestão de Pessoas

Sem comentários:

Enviar um comentário